A importância de avaliação de empresas para sucessso em negociações

A importância de avaliação de empresas para negociações

Atualmente temos entre os projetos que estamos trabalhando processos de venda de empresas de serviços, indústrias, startups diversas, inclusive fintechs, entre outros segmentos. Apesar de operações bem distintas, uma dúvida comum de nossos clientes ao iniciarmos é sobre avaliação de empresas para negociação: qual o valuation? Qual o valor de mercado? Qual a importância de avaliação de empresas para uma negociação?

Qualquer processo de negociação para ser bem-sucedido passa por um alinhamento grande em relação à expectativa do valor de mercado da empresa a ser vendida. Projetos que não têm alinhamento quanto a este ponto normalmente estão fadados ao insucesso, devido, principalmente, a uma supervalorização do ativo.

O valuation, ou avaliação de empresas, deverá ser feito respeitando o mercado em que a empresa esteja inserida, seus potenciais produtivos, a demanda existente, a capacidade de seus ativos e, claro, a capacidade financeira da empresa para produzir. De nada adianta valuation com projeções irreais para uma sobrevalorização inicial da empresa. O investidor, obviamente, fará suas contas e corrigirá quaisquer desvios ou, ainda pior, colocará estas projeções como metas de cláusulas de earn-out, comprometendo o valor que será recebido na venda da empresa.

A contratação de profissionais para emissão de um laudo independente torna-se, assim, de grande importância para o processo. As metodologias mais utilizadas em negociações são fluxo de caixa descontado e múltiplos de mercado.

O fluxo de caixa descontado é um processo de análise mais longo, mais detalhado, porém é o que melhor reflete o valor de uma empresa, por considerar características de produção, relevância de marca, projeções futuras de mercado, além de todos os ativos e passivos financeiros, fiscais e trabalhistas, por exemplo.

Já a metodologia de múltiplos de mercado torna-se importante em processos de negociação para o balizamento do valor de uma empresa em relação à média de outras operações de venda ou aumento de capital. Muito comum é a referência de tantas vezes EBITDA ou algumas vezes o lucro da empresa para se chegar num valuation.

Com o processo de avaliação realizado, deve-se buscar a discussão com os sócios da empresa que entrará num processo de venda de participações ou aumento de capital para o alinhamento desse resultado. Todos os materiais envolvidos no processo de venda serão elaborados a partir deste compromisso em relação ao valor de empresa.

O Teaser e o Information Memorandum da empresa, que serão preparados para envio a potenciais interessados, terão como base o valuation da empresa. Toda a discussão de premissas de crescimento e, até mesmo, cláusulas de metas de resultados que comporão partes dos pagamentos por participações serão baseadas em projeções do valuation.

Por esses motivos, ao se pensar em vender uma empresa, deve-se fazer um valuation detalhado que servirá como base para negociação. A análise de todos os ativos, passivos e potenciais da empresa antes de seguir num processo de venda é fundamental para entrada numa negociação com todas as informações, fazendo disto um diferencial positivo.


avaliação de empresasAutor de Qual a importância de avaliação de empresas para uma negociação?: Eduardo Peres

Diretor de Novos Negócios da GlobalTrevo Consulting

Economista, formado pela Universidade Federal do Rio de Janeiro e Mestre em Economia pelo IBMEC Rio de Janeiro. Eduardo é sócio-executivo da GlobalTrevo Consulting, responsável pela área comercial e pela execução de projetos. É responsável, também, pelo atendimento às filiais do Rio de Janeiro e de Belo Horizonte.

Foi responsável pela fundação da GlobalTrevo Consulting em 2008, definindo seu foco no mercado de finanças corporativas e de estratégia: avaliação de empresas, business plan, pesquisa de mercado, reestruturação empresarial, captação de recursos em bancos de fomento e M&A.

Antes de fundar a GlobalTrevo Consulting, trabalhou no grupo de Relações com Investidores da Medial Saúde, na área de desenvolvimento de novos negócios do Grupo Abril e da Globex S.A. (Ponto Frio) e, antes, como auditor na PricewaterhouseCoopers. Durante este período, desenvolveu larga experiência em elaboração de planos de negócios, avaliação de empresas e em negociações de fusões e aquisições.